Além da infância

Animação é dar vida ao inanimado, é dar movimento à imagens estáticas. Geralmente esse tipo de entretenimento é direcionado ao público infantil e traz uma espécie de ‘magia’ para os pequenos telespectadores. Foi baseada primariamente em shows de sombra e hoje utiliza-se da arte 3D. Assim, as animações passaram por grandes mudanças, tanto quanto a sociedade, e buscam sempre acompanhar o pensamento contemporâneo. Isso é visto na comparaçāo entre Branca de Neve (1938) limpando a casa dos sete anões e Anna de Frozen (2014) golpeando um homem que a iludiu.

“Desenho é coisa de criança”. Esta é uma frase utilizada por muitos adultos afim de marcar sua maturidade. Entretanto, são muitas as controvérsias que podem ser listadas a partir desta fala. Uma delas é que quem cria tais desenhos são adultos, então analisar uma animaçāo envolve também entender a mentalidade de quem desenhou ou escreveu o roteiro.

Ideologias que variam constantemente são um dos motivos para a análise de animações. Além disso, crianças consomem quase o tempo todo cinema. Desenhos animados sāo fonte de informações que podem rapidamente ser absorvidas pelas crianças. É natural que os pequenos, depois de começarem a assistir um desenho com frequência, comecem a agir de forma parecida com seu personagem preferido. Desta forma, especialistas em pedagogia e educação infantil recomendam que os pais e educadores estejam atentos ao conteúdo apresentado nos desenhos assistidos pelas crianças. É importante analisar se o conteúdo apresentado é educativo, ou seja, se eles apresentam como tema central valores importantes a serem desenvolvidos, como ética, solidariedade, preservação do meio ambiente e diálogo, além de estarem adequados à faixa etária da criança.

Alguns filmes têm usado temas polêmicos como tema central de forma positiva afim de trazer educação. De maneira sutil, temas afrontosos são colocados em pauta com o objetivo de apresentar às crianças uma realidade futura e ensiná-las a lidar com situaçōes que certamente enfrentarão. A animação Zootopia (2016) abrange o tema preconceito, apresentando vários personagens que sofrem de alguma forma, por se aparentarem frágeis ou fortes demais.

O telespectador aprende a lidar com diversas situaçōes na medida que se identifica com os personagens. O filme Viva- A Vida é Uma Festa apresenta o tema da morte sem apelar para o pessimismo. Também há personagens que se importam com a família e tomam decisões em nome dela. Tudo isso com o belíssimo contexto da cultura mexicana. 

Grandes industrias da animaçāo como Pixar e Disney deixaram de ter um público majoritariamente infantil. Ou seja, desenhos não são necessariamente para crianças. Alguns apresentam um forte criticismo e são uma ferramenta poderosa para adquirir conhecimento. Já parou para associar o filme Croods (2013) com o mito da caverna de Platão?

É necessário ler as entrelinhas que estão sendo absorvidas pelas crianças. Por fim, assistir desenhos pode ser também enriquecedor para os adultos. Descubra tudo o que há além da infantilidade das animações!

Mostrar comentáriosFechar comentários

Deixe um comentário